Perigo de contaminação durante a depilação



Médico comenta que, além de problemas na pele, o uso de mesma cera e utensílios em várias pessoas pode espalhar o vírus do HPV.

Muito tem se falado sobre o perigo de contrair o vírus da hepatite na manicure e da importância de cada pessoa ter o seu kit (alicates, lixas, espátulas). Porém, outras doenças também podem ser transmitidas em salões de beleza.

“Problemas cutâneos (na pele) sempre foram comuns e estão cada vez maiores. Micose e alergias são as doenças que mais incomodam”.

A micose, por exemplo, não é transmitida só em piscinas e saunas. O uso coletivo de utensílios da manicure é a forma mais rápida da doença passar de uma pessoa para outra.

No Brasil, há 250 mil salões de beleza e a maioria não utiliza cera individual para depilação. "O comum é colocar o produto em uma panela para aquecê-lo e utilizá-lo em várias clientes durante o dia.

Este processo é extremamente perigoso, pois uma pessoa pode até contrair o vírus do HPV quando faz a depilação da região íntima, se a próxima cliente usar a mesma cera para o procedimento. ”O produto só poderia ser reutilizado se o aquecimento acontecesse em uma temperatura superior a 100 graus para que as bactérias fossem exterminadas. E a realidade dos institutos de beleza não é esta”.

Além disso, a espátula ou “pauzinho” que as depiladoras usam para retirar a cera da panela e colocá-la na pele da pessoa é um meio para o contágio de doenças. “Como o kit manicure, é essencial que as mulheres, principalmente, passem a ter o seu para depilação. Além de não ser caro, é uma forma de evitar problemas com a saúde”.

Perigo de Contaminação durante a depilação
Dermatologiasta alerta para o Perigo de contaminação durante a depilação
Frio época para depilação a laser!

Cesar Cuono Dermatologia - Rua Joaquim Floriano, 533 conj, 1303  Itaim Bibi - São Paulo-SP  Tel:11 3078-5343 / 3078-5204